Percurso

FILIPA DUARTE é o “nome poético” de Maria de Lurdes Marques de Loureiro Silva.

É natural do Concelho de Tondela, onde reside desde 1975.

Engenheira Agrónoma de profissão, tem ainda o Mestrado em Agricultura, Ambiente e Mercados.

Desempenhou funções no Instituto de Investigação Agronómica de Angola e na Estação Agrária de Viseu (área da Proteção das Culturas como responsável do Sector de Herbologia) ao longo de 39 anos.

UM POUCO DO SEU PERCURSO

Escreve poesia desde os 16 anos, mas só em 1976 publica, pela primeira vez, poemas seus, no Jornal Folha de Tondela e posteriormente noutros Jornais e Revistas do país e além-fronteiras.

Está mencionada em várias Revistas de Portugal e do Brasil, em artigos de opinião sobre a sua vida e obra poética.

É a socia nº8 da Associação Portuguesa de Poetas. No 32º aniversario desta Associação foi homenageada, em Lisboa, pelo facto de ser sócio há mais de 25 anos.

Recebeu um Prémio Anim’arte, em Viseu, no dia 12 de junho de 2010, pela divulgação da Poesia nas Escolas.

Fez parte, como elemento do júri, nos 14 Concursos realizados no Concelho de Tondela dos Jogos Florais e do Prémio Jovem Revelação.

No dia 21 de março de 2019 participou de viva voz na celebração do Dia Mundial da Poesia, na Biblioteca Municipal de Viseu, D. Miguel da Silva.

Realizou ENTREVISTAS e tem poemas publicados em JORNAIS (Nacionais e no Jornal Portuguese Times, do Estado de Massachusetts, USA), RÁDIOS (Antena 1; Rádio Globo, USA; Emissora das Beiras; RCI; Somcentro – Emissora de Rádio Carregal do Sal e de Santa Comba Dão) e TELEVISÃO (RTP; Channel 20, USA).

Tem na RÁDIO Emissora das Beiras, às terças-feiras, um “Momento de Poesia com Filipa Duarte”, (1993 a 2019), onde divulga a sua poesia, a dos nossos Poetas e dos Poetas dos Países de Língua Portuguesa.

Realizou, ao longo de várias décadas, sessões de Poesia – homenageando Poetas, comemorando o Dia Mundial da Árvore e da Floresta, do Livro, Dia Internacional dos Museus, Dia da Mãe, Dia Mundial da Poesia, dos Namorados, Internacional da Tolerância, do Autor, Semana da Leitura (integrado no Plano Nacional de Leitura) e em Feiras do Livro.

Em JARDINS DE INFÂNCIA, ESCOLAS do 1º, 2º e 3º ciclos de Norte a Sul do País; em INSTITUTOS POLITÉCNICOS e SUPERIOR DE AGRONOMIA, em TEATROS MUNICIPAIS em CLUBES, SOCIEDADES FILARMÓNICAS, ASSOCIAÇÕES CULTURAIS, GRUPOS DE AMIGOS, Casa do Povo, LARES DA 3ª IDADE e OUTROS, em CÂMARAS MUNICIPAIS, BIBLIOTECAS E MUSEUS em quase todo o Pais; na Federação dos Vinhos do Dão, em Viseu; na entrega de prémios em Jogos Florais (Torres Vedras); em casamentos, baptizados, encontros de amigos e em funerais.

Conheceu e ouviu, deliciada, no Teatro Municipal Mirita Casimiro, em Viseu, EUGENIO DE ANDRADE dizer alguns dos seus poemas.

O Maestro AUGUSTO MESQUITA, ao piano, fez a simbiose perfeita entre a música e a sua poesia na apresentação, no Auditório Municipal em Tondela, de um dos seus livros: Sereias e fados.

Disse Poesia nas viagens realizadas e a convite: no Brasil – Gabinete Português de Leitura, UFRPE, Rotary Internacional de Pernambuco; no Egipto – numa falua no Rio Nilo; em Lanzarote – Cueva de Los Verdes; em la Chaise Dieu num Encontro de Técnicos de 3 Países; no encerramento dum Congresso de Horticultura, em Lisboa, em que participou como especialista na área de Herbologia; em Avignon para Inspectores do Controlo de Qualidade de Hortofrutícolas em Fresco; num Cruzeiro pelo Mar Mediterrâneo, disse Poesia numa “Chuva de Estrelas”; em Istambul, na Turquia, junto ao Obelisco e ainda sobre o rio Danúbio, em Budapeste, numa bela noite de lua cheia.

Na sua caminhada cruzou-se com Poetas de vários Países, com quem mantem, ainda hoje, ligação, ouvindo-os dizer Poesia e a sua também. Uma honra que tem documentado em fotografias, Jornais, filmes, certificados e muitas mensagens, no seu Livro de Honra, que terá o maior prazer em mostrar.

PARTICIPOU COM POEMAS DA SUA AUTORIA NAS ANTOLOGIAS

V Antologia de Poesia Contemporânea, Edição e coordenação de Luís Filipe Soares, 1988

VI Antologia de Poesia Contemporânea, Livros Universo, 1989

VI Antologia de Poesia Contemporânea, Editorial Livros Universo,1990

Mãos dadas, I Volume, Editorial Poetas & Trovadores, 1994

Emoções de Ângela Escada, Raridade, 2004

A Nossa Antologia, da Associação Portuguesa de Poetas: XII Volume, 2005; XIII Volume, 2006; e XIV Volume, 2007/ 2008

Páginas Lentas, Páginas Lentas 2 e 3, Edição GICAV, 2008, 2009 e 2010

Antologia Poética – Viseu 2011, Editora Bichinho da Escrita

ConVERSOS – Coletânea de Poesia – Projeto Vila Poesia – Associação Recreativa e Cultural de Santa Cruz da Trapa, 2018

FEZ A REVISÃO E COMENTOU OS SEGUINTES LIVROS DE POESIA

Pensamentos de uma Capa Negra da Associação de Estudantes da Escola Superior de Tecnologia de Viseu, 1999

Flores do meu Jardim de Madalena Melo, 2003

Pegados do meu Ser de Cláudia Borges, 2004

Anseio de Eugénio Henriques Tio, 2010

Estalos Poéticos de Emiliana Teixeira, Livros S. Paulo, 2013

Pedaços de mim de Luísa Fernanda, 2015

Doação de João Carlos Vale, Editora Lugar da Palavra, 2015

Refúgio dos meus sonhos de Luísa Fernanda, 2016

Palavras ditas pelo coração de João Carlos Matos do Vale, Editora Lugar da Palavra, 2016

LIVROS QUE ESCREVEU E PUBLICOU

Quem tem filhos..,1988

Sons e Ecos, 1991

Sol e Sombras, 1999

Sonhos e Paixões, 2000

Sereias e fados, 2001

Silêncios e ventos, 2002

Poemas de Hoje Poetas da Beira (1º, 2º e 3º volumes), 2002, 2003, 2004

Ser e Estar, 2004

Sorrisos e Lágrimas, 2007

Sussurros e Clamores, 2008

sublimes & únicos, 2010

sedução e utopia, 2011

Singulares e eternos, 2013

Alice no Pais do Sol, 2016

Saudade & Presença de ti minha irmã, 2016

SUL & NORTE Um hino à Amizade, 2017

Sete Paixões – Uma vida, 2017

No Palco do Vida, 2017

Sol para sempre, 2017

Filipa Duarte – 30 anos a viver sonhos e a escrever livros…, 2018

Para a minha netinha Victoria, 2018

Ontem e Hoje – 19 ano da Victoria, 2019

Tem sido uma caminhada de paixão
pela POESIA e pela VIDA…